A alimentação pode ser grande aliada na prevenção do câncer. Um estudo publicado no British Journal of Cancer apontou que 45% dos casos da doença em homens e 40% dos casos de câncer em mulheres poderiam ser evitados com a adoção de hábitos de vida saudáveis, principalmente no que diz respeito à alimentação. Isso porque certos alimentos se destacam quando o assunto é combater a multiplicação de células doentes. Entre eles, está o brócolis, que contém o fitoquímico sulforafano, responsável por destruir células cancerígenas e deixar as demais intactas. O mesmo acontece com o alho e a cebola, que auxiliam na eliminação de toxinas que favorecem o desenvolvimento de doenças degenerativas, como o câncer. Uva, tomate, cenoura e frutas vermelhas também não podem faltar em uma dieta saudável.

Por outro lado, é preciso evitar também alguns alimentos. De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), existem alimentos que contêm níveis significativos de agentes cancerígenos, como os nitritos e nitratos usados para conservar e realçar o sabor de alguns alimentos industrializados, como carnes processadas (salsicha, linguiça, presunto, bacon, entre outros), picles e alguns tipos de enlatados. Os defumados e churrascos são impregnados pelo alcatrão proveniente da fumaça do carvão, o mesmo encontrado na fumaça do cigarro e que tem ação carcinogênica conhecida. Os alimentos preservados em sal, como carne de sol, charque e peixes salgados, também estão associados ao desenvolvimento de câncer de estômago em regiões onde seu consumo é comum. Por isso, muita atenção ao que você consome!