No texto anterior, as dicas foram baseadas no Guia Alimentar para a População Brasileira, de 2014, no intuito de frisar o consumo de alimentos menos processados no dia-a- dia.

Neste texto, as dicas serão mais específicas para que você consiga, de forma prática e duradoura, conquistar mais saúde e qualidade de vida. Porém, vale ressaltar que as orientações aqui expressas são para pessoas saudáveis, apoiadas em resultados médios de pesquisas. Desta forma, não substitui a consulta com profissionais de sua confiança.

VER MAIS

6. Consuma água
Um adulto saudável possui aproximadamente 60% de água no organismo, sendo a água o principal constituinte dos tecidos corporais (músculo, sangue, cérebro, rim, etc).

Considerando tal importância em nossa vida, é aconselhável consumir, em média, 8 a 10 copos de água ao longo do dia e não deixar para ingeri-la somente após sentir sede, pois tal manifestação do corpo revela que estamos desidratando.

7. Coloque mais fibra em sua alimentação diária
Há dois grupos de fibras alimentares: fibras solúveis e fibras insolúveis, responsáveis por aumentar o volume fecal, sejam por acúmulo de bactérias ao longo da digestão ou por retenção de água, respectivamente. Em conjunto, portanto, diminuem a constipação intestinal e auxiliam na prevenção e/ou tratamento de doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade, entre outras.

Para tais efeitos, recomenda-se a ingestão de 20g a 35g de fibra alimentar por dia, para um adulto, podendo variar conforme a idade, o nível de atividade física e doenças.

8. Adquira o hábito de consumir uma fruta cítrica após as refeições principais
O consumo de vitamina C junto ou após o almoço e o jantar aumenta a absorção de ferro pelo organismo. Desta forma, diminui a chance de desenvolver anemia ferropriva.

9. Não fique muito tempo em jejum
Ficar muito tempo sem comer não é a melhor opção para quem busca saúde e perda de peso. Ao contrário do conhecimento populacional, o jejum prolongado pode aumentar o seu peso e também o risco de contrair diabetes melitus tipo 2 e obesidade, por exemplo. Tais riscos são provenientes da gula após este período de abstinência alimentar. Portanto, consumir pequenas refeições saudáveis (frutas in natura, frutas secas ou desidratadas, cereais, iogurtes naturais, etc) ao longo do dia é a melhor alternativa.

10. Diminua o consumo de gorduras saturadas
Caso queira viver por mais tempo e com qualidade de vida, evite as gorduras saturadas e do tipo trans que são encontradas em queijos, banhas, carne vermelha, biscoitos recheados, manteigas, entre muitos outros. Seu consumo aumenta a chance de morte prematura e de doenças cardiovasculares. Desta forma, prefira as insaturadas e monoinsaturadas, presentes em nozes, peixes, azeite extra virgem e óleos vegetais, evitando as frituras.

Gostou das orientações? Possui alguma dúvida? Deixe que a nutrição traga benefícios para a sua vida.

Referências Bibliográficas:

http://www.metodista.br/rronline/noticias/saude/2013/04/beber-agua-somente-ao-sentir-sede-mostra-que-o-corpo-sofreu-desidratacao

https://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/39428134/volume18-4.pdf?AWSAccessKeyId=AKIAIWOWYYGZ2Y53UL3A&Expires=1518573327&Signature=RlBE1H1wyhnt6M574rm%2Bj1JFpvY%3D&response-content-disposition=inline%3B%20filename%3DVolume18-4.pdf#page=34

Livro – Tratado de Alimentação, Nutrição & Dietoterapia (SILVA; MURA, 2013).

http://www.scielo.br/pdf/cta/v28n2/a26v28n2.pdf

https://saude.abril.com.br/bem-estar/jejum-engorda-entenda-por-que-ficar-sem-comer-leva-ao-acumulo-de-gordura/

https://veja.abril.com.br/saude/gordura-saturada-faz-mal-a-saude-confirma-estudo/