Os exercícios físicos fazem parte de um estilo de vida mais saudável que pode trazer diversos benefícios como a prevenção de ataques cardíacos, por exemplo. Além disto, diversos estudos já concluíram que a prática de exercícios físicos previne e colabora na reabilitação de pacientes com câncer.

Por meio de testes psicológicos e do sistema imunológico, pôde-se confirmar que a atividade física gera estabilidade emocional e melhora o desempenho do sistema imune em pacientes já diagnosticados com câncer.

VER MAIS

 

Entretanto, para pessoas não tenham a doença e que gostariam de preveni-la, o exercício físico parece não estar diretamente relacionado à prevenção e sim ao estilo de vida geral que um desportista amador ou profissional tem. Isso quer dizer que, não se sabe ao certo se o movimento em si previne o câncer ou se, devido a essa população consumir menos álcool ou não ser tabagista, a chance de portar um câncer relacionado a estes fatores seja diminuída.

Há outra questão que deve ser ponderada: há mais de cem tipos de câncer e cada um com suas características e causas multifatoriais (alimentação, idade, genética, etc) correlacionadas. Desta forma, aceitar que somente o exercício físico seria fator impeditivo para o desenvolvimento de um câncer não deve ser considerado.

A partir de pesquisas realizadas, pode-se dizer que a reação do sistema imunológico depois de praticar exercício físico se mostra equiparada a quando há uma infecção leve, o que explica uma relação direta da prevenção de neoplasias pela atividade física, já que pode ser considerado um tipo de “treinamento” deste sistema, podendo reduzir o risco de câncer.

Outros benefícios também podem ser atribuídos à prática periódica de exercícios físicos que estão relacionados à prevenção de câncer como:

  • diminuição da quantidade de gordura corporal, prevenindo a obesidade e, consequentemente alguns tipos de câncer (mama, cólon e endométrio);
  • redução dos níveis de estresse, aumentando a defesa do sistema imunológico e contribuindo para a resistência ao câncer;
  • e, influência no nível de alguns hormônios, como o estradiol, que é considerado causa de alguns tipos de câncer de mama.

Para alcançar tais benefícios, recomenda-se a prática regular (duas a três vezes na semana, pelo menos, por 30 a 35 minutos por sessão) de exercícios físicos com intensidade moderada (“trotar”, caminhar, andar de bicicleta, entre outros).

 

Referências Bibliográficas:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921998000300003

https://drauziovarella.com.br/drauzio/artigos/atividade-fisica-e-cancer/