É caracterizado um nódulo tireoidiano, um aglomerado de células que podem ser cistos cheios de líquido ou sólidos – compostos por células da glândula tireóide.

Não se sabe exatamente o porquê do surgimento desses nódulos, porém existem algumas condições que predispõem o risco. Em casos de câncer, exposição à radiação na base do pescoço durante a infância (em excesso de exames de raios-X, por exemplo ou radioterapia) podem ser causa da doença.

Outros dois fatores que também podem ser considerados de risco, é a idade e do sexo feminino.

Alguns dos sintomas são:

  • Bócio ou glândula tireóide aumentada ou sensação de caroços no pescoço
  • Rouquidão ou mudança de voz
  • Dor no pescoço
  • Problemas para respirar
  • Problemas para engolir
  • Apetite aumentado
  • Nervosismo
  • Agitação
  • Vermelhidão ou rubor da pele
  • Perda de peso
  • Pele ressecada
  • Fadiga
  • Perda de cabelo
  • Intolerância ao frio
  • Ganho de peso sem motivo

O diagnóstico pode ser realizado através de exame físico de rotina ou exames como:

  • Exames de sangue associados à tireoide
  • Ultrassonografia
  • Biópsia

A variação do tratamento é de acordo com o tipo de nódulo, no caso de cancerosos ou suspeitos é recomendado remoção cirúrgica e acompanhamento, e em casos que mesmo não cancerosos, porém muito grandes e que possam causar problemas para engolir ou respirar também é necessário a remoção. Nos demais, pode ser feito o acompanhamento periódico com um especialista.


Entre em contato:
Dra. Maria Cristina Matteotti
Telefones: (11) 3032-0441 e (11) 5051-5144
WhatsApp: (11) 95242-3033



Referências:
https://www.endocrino.org.br/entendendo-tireoide-nodulos/
https://www.endocrino.org.br/entendendo-tireoide-nodulos/