A alimentação, além de auxiliar no tratamento e na prevenção de várias doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), como o Diabetes melitus do tipo 2, a dislipidemia (aumento dos níveis de colesterol total e/ou frações, como LDL e HDL) e a obesidade, pode ser uma forte aliada na prevenção de câncer.

Apesar de existirem diferentes tipos de câncer, alguns alimentos podem contribuir para que esta doença não se manifeste e que você consiga obter ainda mais saúde e bem-estar.

VER MAIS

Não existe alimento milagroso e nem dieta que garanta que o câncer não irá aparecer no seu corpo, em nenhum momento de sua vida. Contudo, existem certos grupos de alimentos capazes de colaborar para o não desenvolvimento de alguns tipos de câncer. Assim, a prevenção também pode ser por atividade física frequente juntamente com alimentação equilibrada no seu dia-a- dia.

1. Alimentos in natura ou minimamente processados

Como já mencionado em outros textos do site, os alimentos in natura ou os minimamente processados são aqueles que ainda não sofreram nenhum tipo de alteração em sua qualidade nutricional: ou foi tirado da plantação e já colocado em uma embalagem para transporte ou foi higienizado para melhor manipulação e rapidez na hora do cozimento e/ou consumo.

Devido a sua pequena manipulação e o não acréscimo de ingredientes industrializados e artificiais, o consumo de alimentos in natura/minimamente processados, como as frutas, os legumes, as verduras, o arroz, o feijão e demais leguminosas, os cereais e as oleaginosas (castanhas, amendoim, macadâmia, etc) é recomendado diariamente. O ideal é que se consuma, no mínimo cinco porções (equivalente à 400g) de vegetais, divididas em duas porções de frutas e três de verduras e legumes.

2. Fitoquímicos

Embora inseridos nos alimentos in natura, os fitoquímicos são apontados também como possíveis protetores contra o câncer. Isoflavona (encontrada na soja), carotenóides (pigmentos naturais de cor alaranjada encontrada em vegetais, como cenoura, tomate e abóbora), lignanas, terpenos e muitos outros, são responsáveis por interferir direta ou indiretamente na prevenção do câncer devido suas participações no metabolismo, por agir como antioxidantes ou reduzindo a proliferação de células cancerígenas.

Por mais que os efeitos benéficos da alimentação e de certos alimentos já sejam observados como coadjuvantes importantes na prevenção de vários tipos de câncer, como esôfago, estômago, cólon, reto e mama, ainda são necessárias comprovações mais elucidadas de quais compostos realmente são responsáveis por esse auxílio. Desta forma, procure ingerir alimentos na forma mais natural possível e, de preferência, com o acompanhamento adequado de um profissional de sua confiança.

Referências Bibliográficas:

http://www.scielo.br/pdf/rn/v17n4/22897.pdf

http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/cancer/site/prevencao-fatores-de-risco/alimentacao/mitos-verdades

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf