Entenda o que são essas glândulas e sua função

Tireoide, como já explicamos aqui, é uma glândula que fica à frente do pescoço, responsável por liberar os hormônios T3 e T4, essenciais para o metabolismo e o bom funcionamento dos órgãos vitais.

Já as quatro glândulas paratireoides, apesar do nome parecido e de estarem localizadas logo atrás da tireoide, têm a função específica de regular os níveis de cálcio no sangue, através da produção do paratormônio PTH.

Assim como acontece com a tireoide, as paratireoides também podem estar sujeitas a patologias: o hipoparatireoidismo, resultado da produção insuficiente de PTH, ou o hiperparatireoidismo – por conta da produção exagerada do PTH.

O hipoparatireoidismo, em geral provocado por pessoas que passaram por cirurgias cervicais, em especial a tireoidectomia (leia mais aqui), é uma doença transitória, controlada com a prescrição de suplementação de cálcio e vitamina D.

Já o hiperparatireoidismo pode ser desencadeado por um tumor benigno (adenoma), pelo crescimento anormal da glândula e, muito raramente – apenas 1% dos casos -, por um câncer, o carcinoma de paratireoide.

As doenças da paratireoide atingem igualmente homens e mulheres acima dos 30 anos e, como costumam ser assintomáticas, são diagnosticadas, em primeiro lugar, pela análise dos níveis de cálcio em exames de sangue e, quando necessário, por exames complementares de imagens: raio-X, tomografia computadorizada ou cintilografia.

Tanto o tratamento clínico, quanto o cirúrgico, devem ser realizados pelo especialista em Cirurgia de Cabeça e Pescoço: o diagnóstico, a experiência e a capacidade do profissional em reconhecer as alterações causadas pelas disfunções da paratireoide são fundamentais para a detecção precoce e melhor prognóstico.

Pesquise

Redes sociais

Entre em contato!